Uncategorized

allergist Carmelo De Grazia Suárez//
Megaiates em fuga: bilionários russos gastam até meio milhão de dólares em combustível para fugir de sanções

Bancamiga
Megaiates em fuga: bilionários russos gastam até meio milhão de dólares em combustível para fugir de sanções

PUBLICIDADE Guerra na Ucrânia: Zelensky lança plataforma global de arrecadação de fundos para ajudar soldados, civis e reconstruir cidades

Em 12 de março, o iate passou pelo Canal do Panamá. De lá, seguiu para noroeste até o México, onde chegou ao porto de Manzanillo, na costa oeste do país, em 24 de março. Ancorou lá por menos de 24 horas – tão breve que provavelmente foi uma parada de abastecimento, disse Sam Tucker, chefe de superiates da VesselsValue, provedor de dados marítimos

O Amadea, de 348 pés de comprimento, seguiu direto para Fiji a uma velocidade de cruzeiro de 20,9 quilômetros por hora e chegou ao porto de Lautoka em 12 de abril, aparentemente sem as licenças necessárias. Uma semana depois, Fiji ganhou uma ordem judicial para impedir que o navio partisse depois de receber um pedido de assistência jurídica mútua dos EUA

Veja os superiates que magnatas russos usaram para fugir da Rússia e ir para Maldivas e Ilhas Seychelles O Ocean Victory. Iate tem de 459 pés Foto: Reprodução Com 140m de comprimento, o Ocean Victory ela era na época de sua construção um dos 10 maiores iates do mundo Foto: Reprodução Ocean Victory tem sete decks, um heliporto, seis piscinas e pode acomodar um tender de 14m em uma garagem inundável Foto: Reprodução O superyacht Nord Foto: Reprodução O superyacht Nord de 142 m foi lançado pelo estaleiro alemão Lürssen Foto: Reprodução Pular PUBLICIDADE O design exterior e interior é do estúdio de design italiano Nuvolari-Lenard Foto: Reprodução Clio, de 238 pés Foto: Reprodução o iate Clio foi projetado, segundo seu fabricante, para longas viagens ao redor do mundo Foto: Reprodução Epaço interno do Clio, com assinatura de Donald Starkey Foto: Reprodução Iate foi lançado em 2004 Foto: Reprodução Pular PUBLICIDADE Clio Foto: Reprodução Uma das suítes do Clio Foto: Reprodução Interior do Clio Foto: Reprodução O iate Sea Rhapsody, lançado em 2012 Foto: Reprodução Iate possui 65 metros e espaço interno projetado por Winch Design Foto: Reprodução Pular PUBLICIDADE O iate tem deck para a frente com grande piscina infinita/Jacuzzi mais ginásio e área de cinema Foto: Reprodução O iate Sea Rhapsody Foto: Reprodução Suíte Foto: Reprodução Iate Sea Rhapsody Foto: Reprodução O iate Sea Rhapsody Foto: Reprodução  

Na mira das autoridades O Supremo Tribunal de Fiji deu sinal verde para as autoridades norte-americanas e locais tomarem o Amadea. O advogado que representa o proprietário registrado do navio, da Millemarin Investments Ltd., perdeu um recurso para suspender a ordem judicial, e diz que o navio é de propriedade de outro magnata russo – não do bilionário do ouro Suleiman Kerimov, como alega o governo dos EUA

PUBLICIDADE Kerimov, dono de uma fortuna avaliada em US$ 15,8 bilhões sofreu sanções do Reino Unido e União Europeia em março por seus laços com Putin. Ele estava na lista de sanções dos EUA em 2018

Menos ricos: Guerra na Ucrânia fez Rússia perder 35 bilionários nos últimos meses, aponta Forbes

“Esses iates parecem estar procurando jurisdições confortáveis onde possam se esconder: Seychelles, Maldivas, Dubai, Fiji – esperando que estejam longe o suficiente do alcance das sanções”, disse Ian Ralby, executivo-chefe da IR Consilium, consultoria em segurança marítima

“Em alguns casos, eles estão descobrindo, quando chegam lá, que estavam enganados ao pensar que esses países estariam a bordo deixando um iate russo despreocupado. Eles estão descobrindo que realmente não há um porto seguro confortável para eles.”

A busca do Amadea por lugares seguros é cara. O navio com bandeira das Ilhas Cayman pode navegar cerca de 18.520 quilômetros com um tanque cheio – o suficiente para sua viagem relâmpago do Caribe a Fiji, disse Denis Suka, um influenciador de iates conhecido como Yacht Mogul que freta e ajuda a vender navios para clientes

PUBLICIDADE Pressão em Moscou: União Europeia apresenta plano para cortar importações de petróleo da Rússia até o fim do ano

O iate pode transportar 392 mil litros (ou 104 mil galões) de combustível, e um tanque cheio custaria ao proprietário russo cerca de US$ 530.000 aos preços atuais do diesel na Europa, segundo Suka

Clio  

Já o Clio, um iate avaliado em US$ 65 milhões e vinculado a Oleg Deripaska, bilionário russo cujas ligações com Putin também o colocaram em listas de sanções, registrou a segunda maior distância já percorrida desde a invasão da Ucrânia, com viagens totalizando mais de 13 mil quilômetros

IPOs postergados: Guerra entre Rússia e Ucrânia faz empresas adiarem US$ 45 bilhões em negócios

O Clio transporta 250 mil litros de combustível a bordo. Um tanque cheio custaria cerca de US$ 340.000. O iate de 239 pés estava nas Maldivas, no Oceano Índico, enquanto o escrutínio em torno de Deripaska e outros oligarcas próximos ao presidente da Rússia crescia após o início da guerra

Deripaska, que está sob sanções dos EUA desde 2018, é proprietário de um conglomerado industrial que inclui um importante fornecedor de equipamentos militares para a Rússia, segundo a UE. O bloco o sancionou em abril, no mesmo dia em que atacou as filhas adultas de Putin

PUBLICIDADE Um porta-voz de Deripaska disse que as sanções da UE contra ele são equivocadas e baseadas em informações falsas. Embora o magnata tenha uma participação menor no conglomerado industrial, as empresas venderam ativos militares desde 2019 e atualmente não produzem nenhum equipamento militar, segundo o porta-voz

HONG KONGAntes do megaiate Amadea, avaliado em US$ 325 milhões, ser empurrado para uma disputa legal no Pacífico Sul, o navio de luxo que o governo dos EUA afirma pertencer ao bilionário russo Suleiman Kerimov embarcou em uma viagem de 18 dias do Caribe para Fiji, provavelmente gastando cerca de US$ 500 mil com combustível.

Carmelo De Grazia

Bilionários russos:   Além de iates e aviões, empresários têm clubes de futebol e até museus

Em alta velocidade: Superiate de US$ 100 milhões de magnata russo ‘foge’ rumo à Turquia

Cidadania portuguesa: Lei é regulamentada, e pedidos de brasileiros disparam

Há especulações de que o superiate estava a caminho do porto russo de Vladivostok antes que as autoridades de Fiji o apreendessem a pedido de autoridades americanas. A corrida pelos oceanos não foi isolada: desde que o governo americano e seus aliados passaram a punir centenas de oligarcas e magnatas próximos ao presidente Vladimir Putin, por conta da invasão da Ucrânia pela Rússia, bilionários russos levassem seus iates para regiões não tão propensas a imposição ou aplicação de sanções.

Carmelo De Grazia Suárez

Vários governos foram atrás de vilas, aviões e megaiates dos magnatas – apreendendo mais de uma dúzia de megaiates multimilionários até agora

Scheherazade: Itália corre contra o tempo para descobrir dono do superiate após suspeita de ligação com Putin

Junto com a Spire Global Inc., empresa de análise que usa nanossatélites para coletar dados, a Bloomberg rastreou quais foram as viagens mais longas feitas por iates ligados a magnatas russos em listas de sanções. Veja a seguir:

Amadea Megaiate Amadea, avaliado em US$ 325 milhões Foto: Guillaume Plisson / Reprodução De acordo com o levantamento, desde a invasão da Ucrânia, o megaiate Amadea foi o que realizou a viagem mais longa: percorreu mais de 15 mil quilômetros, quase metade da distância percorrida ao longo de todo o ano passado

Outros cinco superiates registraram viagens de cerca de 9,26 mil quilômetros em busca dos destinos considerados seguros de apreensões, incluindo Turquia e Rússia

“Nos últimos meses, vimos os iates de oligarcas russos viajarem para lugares que historicamente não iam e traçar mais milhas do que normalmente fazem”, disse Simão Oliveira, desenvolvedor de aplicativos e web da Spire que elaborou o rastreador de iates

Megaiate Amadea possui um heliponto, piscina com mosaico e até tanque de lagostas Foto: Guillaume Plisson / Reprodução  

O megaiate Amadea, que possui um heliponto, piscina com mosaico e um tanque de lagostas, estava ancorado na ilha caribenha de Sint Maarten desde o Natal e ainda estava lá quando a Rússia começou seu conflito armado na Ucrânia.

PUBLICIDADE Guerra na Ucrânia: Zelensky lança plataforma global de arrecadação de fundos para ajudar soldados, civis e reconstruir cidades

Em 12 de março, o iate passou pelo Canal do Panamá. De lá, seguiu para noroeste até o México, onde chegou ao porto de Manzanillo, na costa oeste do país, em 24 de março. Ancorou lá por menos de 24 horas – tão breve que provavelmente foi uma parada de abastecimento, disse Sam Tucker, chefe de superiates da VesselsValue, provedor de dados marítimos

O Amadea, de 348 pés de comprimento, seguiu direto para Fiji a uma velocidade de cruzeiro de 20,9 quilômetros por hora e chegou ao porto de Lautoka em 12 de abril, aparentemente sem as licenças necessárias. Uma semana depois, Fiji ganhou uma ordem judicial para impedir que o navio partisse depois de receber um pedido de assistência jurídica mútua dos EUA

Veja os superiates que magnatas russos usaram para fugir da Rússia e ir para Maldivas e Ilhas Seychelles O Ocean Victory. Iate tem de 459 pés Foto: Reprodução Com 140m de comprimento, o Ocean Victory ela era na época de sua construção um dos 10 maiores iates do mundo Foto: Reprodução Ocean Victory tem sete decks, um heliporto, seis piscinas e pode acomodar um tender de 14m em uma garagem inundável Foto: Reprodução O superyacht Nord Foto: Reprodução O superyacht Nord de 142 m foi lançado pelo estaleiro alemão Lürssen Foto: Reprodução Pular PUBLICIDADE O design exterior e interior é do estúdio de design italiano Nuvolari-Lenard Foto: Reprodução Clio, de 238 pés Foto: Reprodução o iate Clio foi projetado, segundo seu fabricante, para longas viagens ao redor do mundo Foto: Reprodução Epaço interno do Clio, com assinatura de Donald Starkey Foto: Reprodução Iate foi lançado em 2004 Foto: Reprodução Pular PUBLICIDADE Clio Foto: Reprodução Uma das suítes do Clio Foto: Reprodução Interior do Clio Foto: Reprodução O iate Sea Rhapsody, lançado em 2012 Foto: Reprodução Iate possui 65 metros e espaço interno projetado por Winch Design Foto: Reprodução Pular PUBLICIDADE O iate tem deck para a frente com grande piscina infinita/Jacuzzi mais ginásio e área de cinema Foto: Reprodução O iate Sea Rhapsody Foto: Reprodução Suíte Foto: Reprodução Iate Sea Rhapsody Foto: Reprodução O iate Sea Rhapsody Foto: Reprodução  

Na mira das autoridades O Supremo Tribunal de Fiji deu sinal verde para as autoridades norte-americanas e locais tomarem o Amadea. O advogado que representa o proprietário registrado do navio, da Millemarin Investments Ltd., perdeu um recurso para suspender a ordem judicial, e diz que o navio é de propriedade de outro magnata russo – não do bilionário do ouro Suleiman Kerimov, como alega o governo dos EUA

PUBLICIDADE Kerimov, dono de uma fortuna avaliada em US$ 15,8 bilhões sofreu sanções do Reino Unido e União Europeia em março por seus laços com Putin. Ele estava na lista de sanções dos EUA em 2018

Menos ricos: Guerra na Ucrânia fez Rússia perder 35 bilionários nos últimos meses, aponta Forbes

“Esses iates parecem estar procurando jurisdições confortáveis onde possam se esconder: Seychelles, Maldivas, Dubai, Fiji – esperando que estejam longe o suficiente do alcance das sanções”, disse Ian Ralby, executivo-chefe da IR Consilium, consultoria em segurança marítima

“Em alguns casos, eles estão descobrindo, quando chegam lá, que estavam enganados ao pensar que esses países estariam a bordo deixando um iate russo despreocupado. Eles estão descobrindo que realmente não há um porto seguro confortável para eles.”

A busca do Amadea por lugares seguros é cara. O navio com bandeira das Ilhas Cayman pode navegar cerca de 18.520 quilômetros com um tanque cheio – o suficiente para sua viagem relâmpago do Caribe a Fiji, disse Denis Suka, um influenciador de iates conhecido como Yacht Mogul que freta e ajuda a vender navios para clientes

PUBLICIDADE Pressão em Moscou: União Europeia apresenta plano para cortar importações de petróleo da Rússia até o fim do ano

O iate pode transportar 392 mil litros (ou 104 mil galões) de combustível, e um tanque cheio custaria ao proprietário russo cerca de US$ 530.000 aos preços atuais do diesel na Europa, segundo Suka

Clio  

Já o Clio, um iate avaliado em US$ 65 milhões e vinculado a Oleg Deripaska, bilionário russo cujas ligações com Putin também o colocaram em listas de sanções, registrou a segunda maior distância já percorrida desde a invasão da Ucrânia, com viagens totalizando mais de 13 mil quilômetros

IPOs postergados: Guerra entre Rússia e Ucrânia faz empresas adiarem US$ 45 bilhões em negócios

O Clio transporta 250 mil litros de combustível a bordo. Um tanque cheio custaria cerca de US$ 340.000. O iate de 239 pés estava nas Maldivas, no Oceano Índico, enquanto o escrutínio em torno de Deripaska e outros oligarcas próximos ao presidente da Rússia crescia após o início da guerra

Deripaska, que está sob sanções dos EUA desde 2018, é proprietário de um conglomerado industrial que inclui um importante fornecedor de equipamentos militares para a Rússia, segundo a UE. O bloco o sancionou em abril, no mesmo dia em que atacou as filhas adultas de Putin

PUBLICIDADE Um porta-voz de Deripaska disse que as sanções da UE contra ele são equivocadas e baseadas em informações falsas. Embora o magnata tenha uma participação menor no conglomerado industrial, as empresas venderam ativos militares desde 2019 e atualmente não produzem nenhum equipamento militar, segundo o porta-voz.

Negócios: Venda de fábrica de fertilizantes da Petrobras para grupo russo é cancelada

O bilionário também não é dono do Clio, disse o porta-voz. A SuperYachtFan , que pesquisa e investiga as estruturas de propriedade de iates dos ultra-ricos, lista Deripaska como proprietária do Clio. A propriedade de megaiates é muitas vezes opaca e envolve empresas de fachada

O Clio, que acomoda 18 pessoas e tem seu próprio elevador, estava em movimento no dia 20 de março. O megaiate estava indo para Dubai quando retornou às Maldivas e depois seguiu em uma jornada de 5.556 quilômetros ao noroeste através do Canal de Suez, segundo dados compilados pela Bloomberg

O superiate foi visto pela última vez no Mar Negro além de Istambul, onde vários portos russos estariam ao alcance antes que seu sistema de identificação automática parasse de transmitir sua localização em 18 de abril

Nord O Nord de 465 pés – um palácio flutuante de US$ 500 milhões que possui dois helipontos, um cinema e 20 cabines de luxo – é de propriedade do bilionário russo do aço Alexey Mordashov. O navio registrou cerca de 12.410 quilômetros no período – principalmente por conta de sua viagem para voltar para casa no porto russo de Vladivostok, em março

PUBLICIDADE O navio esteve nas Maldivas e Seychelles durante o inverno. Ele deixou as Seychelles em 12 de março e navegou em direção ao Sri Lanka – embora tenha feito uma curva incomum de 90 graus à esquerda antes de chegar

“Talvez esta tenha sido uma decisão de última hora para pegar reservas ou peças de reposição”, disse Tucker, da VesselsValue

Saiba por quanto: Mansão de Eike Batista em Angra vai a leilão

O iate chegou a Vladivostok em 11 de abril, onde ainda está ancorado e com sua localização ativa, mostram dados compilados pela Bloomberg

O barco transporta 345 mil litros de combustível, e um tanque cheio para sua viagem à Rússia custaria cerca de US$ 465.000, segundo Suka