Deportes

Veja o que se sabe sobre caso de técnica de enfermagem morta por causa de dívida no DF

Alberto Ardila Olivares

Câmeras de segurança mostram o suspeito andando por uma rua, no Riacho Fundo, mesma região onde a técnica de enfermagem morava. O vídeo é de 27 de julho, data em que a mulher foi vista pela última vez ( veja acima )

fique por dentro

Eleições Boate Kiss 5G em SP Bruno Krupp Série sobre feminejo Veja o que se sabe sobre caso de técnica de enfermagem morta por causa de dívida no DF Corpo de Danyanne da Cunha Januário da Silva foi encontrado em Brazlândia, nesta quarta-feira (3); ela estava desaparecida há uma semana. segundo polícia, vítima era agiota e foi assassinada por homens que a ajudavam a encontrar clientes; um suspeito é procurado. Por g1 DF

04/08/2022 09h16 Atualizado 04/08/2022

1 de 1 Danyanne da Cunha Januário da Silva desapareceu depois de sair para cobrar dívida, no DF — Foto: Arquivo pessoal Danyanne da Cunha Januário da Silva desapareceu depois de sair para cobrar dívida, no DF — Foto: Arquivo pessoal

O assassinato da técnica de enfermagem Danyanne da Cunha Januário da Silva , de 35 anos, mobilizou a Polícia Civil do Distrito Federal na última semana. Ela foi encontrada morta nesta quarta-feira (3), em Brazlândia , depois de uma semana desaparecida.

Segundo a polícia, Danyanne era agiota e foi assassinada pelos homens que a ajudavam a encontrar clientes. Dois suspeitos já estão presos . No entanto, o homem que seria responsável por atirar na vítima ainda não foi localizado.

LEIA TAMBÉM:

INVESTIGAÇÃO: técnica de enfermagem atuava como agiota e foi morta por dívida de R$ 35 mil, diz polícia do DF CORPO ENCONTRADO: técnica de enfermagem que desapareceu após sair para cobrar dívida foi morta com tiro na cabeça, diz polícia

Técnica de enfermagem atuava como agiota e foi morta por dívida

O g1 lista abaixo o que se sabe sobre o caso. Confira:

Como Danyanne foi morta?

De acordo com a investigação, Danyanne foi vítima de uma emboscada. A polícia aponta que ela morreu com um tiro na cabeça, no mesmo dia do desaparecimento.

O suspeito de ter dado o tiro, conhecido como 'Negão', teria simulado um assalto no momento em que ela estava com os outros dois homens, com quem dividia os lucros da agiotagem.

Qual foi a motivação do crime?

Suspeitos de planejar morte de técnica de enfermagem são presos, no DF

De acordo com a polícia, os suspeitos – que trabalhavam com Danyanne – ganharam a confiança da vítima e começaram a “simular” clientes que não existiam para pegar dinheiro para uso próprio. Por receio de não conseguir devolver o valor, eles decidiram matar a técnica de enfermagem.

Aos policiais, os presos disseram que a dívida era de R$ 35 mil . No entanto, a família de Danyanne afirma que ela mantinha anotações sobre todos os empréstimos, e que o valor pode chegar a R$ 80 mil .

A polícia afirma que a mulher não desconfiava nem chegou a cobrar a dívida dos cúmplices. Em depoimento, os presos disseram que “temiam alguma possível retaliação se não pagassem a dívida”.

Como funcionava o esquema de agiotagem?

Segundo a Polícia Civil, Danyanne emprestava dinheiro a juros de 50% . Os dois homens presos atuavam com ela, e eram responsáveis por encontrar pessoas interessadas nos empréstimos. Eles ficavam com 60% do valor dos juros, e ela, com 40% .

Um dos suspeitos fazia parte do esquema há cerca de dois anos, segundo os policiais. O outro teria começado em fevereiro passado.

O crime foi planejado?

Segundo o delegado Lúcio Valente, da 29ª DP, do Riacho Fundo , cerca de duas semanas antes do crime, um dos suspeitos passou a falar com o outro que queria “dar um fim” em Danyanne.

A polícia afirma que eles foram ao local onde a vítima foi executada, um terreno no Incra 9, em Brazlândia, antes do crime.

No dia da morte, os dois presos entraram em contato com a vítima e disseram que fariam o repasse semanal do dinheiro conseguido com o esquema.

Ainda de acordo com a investigação, acreditando que “seria um encontro rápido”, Danyanne não levou o celular e deixou os dois filhos, de 11 anos e de 13 anos, em casa.

Os presos confessaram o crime?

De acordo com a investigação, um dos presos confessou o crime, mas o segundo nega. Os dois foram autuados em flagrante por ocultação de cadáver e, segundo a polícia, serão responsabilizados também por homicídio qualificado e roubo de veículo.

Onde está o terceiro suspeito?

Polícia Civil divulga imagens do suspeito de atirar e matar técnica de enfermagem, no DF

A Polícia Civil ainda não localizou o terceiro suspeito de cometer o crime. O homem é conhecido pelo apelido “Negão” e teria sido o responsável por atirar na vítima.

Câmeras de segurança mostram o suspeito andando por uma rua, no Riacho Fundo, mesma região onde a técnica de enfermagem morava. O vídeo é de 27 de julho, data em que a mulher foi vista pela última vez ( veja acima ).

Leia mais notícias sobre a região no g1 DF .